Arquivo da tag: filho

ORIENTAÇÃO X INTERNET: SAIBA COMO SEU FILHO OU ALUNO DEVE USAR O MEIO VIRTUAL

Por Caroline Sá Ferreira, Assessora de Comunicação do CSCM-Brasília, e Alexandra Viegas, Coordenadora Educacional da Educação Infantil da unidade.

O uso da internet é um tema que sempre gera discussão sobre qual é a maneira correta de utilizá-la e o mesmo ocorre em relação às diversas novas tecnologias do mundo moderno. Hoje em dia, as crianças já nascem inseridas no mundo de telas, touchs e dispositivos eletrônicos. Porém, isso já não é nenhuma novidade! A notícia da vez é que a Sociedade Brasileira de Pediatria lançou a cartilha “Saúde de Crianças e Adolescentes na Era Digital”, com 50 orientações para instruir o uso adequado da tecnologia para pais, crianças, adolescentes e pediatras.

O projeto foi criado após a divulgação da pesquisa TIC Kids Online Brasil, realizada pelo Comitê Gestor de Internet (CGI) e o Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade de Informação (Cetic.br). Conforme o levantamento, 50% das crianças e dos adolescentes de 9 a 17 anos de idade são usuários da internet. E um dado bastante curioso é que, nos últimos 12 meses, 8,8 milhões desse público presente na web presenciaram alguém sendo discriminado no ambiente virtual.

Diante desse cenário, as perguntas que ficam para você educador e/ ou pais são:

O uso excessivo de tecnologia influencia pejorativamente no comportamento e no hábito do usuário desde a infância?

O uso exacerbado da internet pode causar danos à saúde?

As respostas, segundo especialistas, são afirmativas. Afinal, o uso precoce das tecnologias e a quantidade de tempo que a criança passa em frente ao computador, acessando mídias sociais e jogos virtuais ou até mesmo assistindo a vídeos e filmes na internet, podem desencadear vários sérios problemas. Sendo os principais relacionados à socialização e conexão da criança ou adolescente com colegas da escola, com a comunidade educativa e com os familiares. Por isso, a importância do acompanhamento dos pais e responsáveis no que diz respeito à fiscalização do uso que o menor faz do ambiente virtual.

Além disso, esse cuidado pode evitar situações de cyberbullying e pedofilia. Entretanto, voltando à pesquisa TIC Kids Online Brasil, essa ainda não parece ser a prioridade dos adultos. Dos pais entrevistados, 11% desconhecem as atividades dos filhos na internet e 41% alegam saber de algumas atividades realizadas pelos filhos no ambiente virtual.

Mas, se você quer fazer diferente, confira, agora, uma seleção feita por profissionais do Colégio Sagrado Coração de Maria – Brasília sobre as valiosas recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria, separadas por destinação:

 PARA PAIS

1) Verifique a classificação indicativa para games, filmes, vídeos e conteúdos recomendados de acordo com a idade e compreensão de seus filhos;

2) Estabeleça regras e limites bem claros sobre o tempo de duração em jogos por dia ou no final de semana e sobre a entrada e a permanência em salas de bate-papo, redes sociais ou durante jogos de videogames online;

3) Discuta francamente qualquer mensagem ofensiva, discriminatória, esquisita, ameaçadora ou amedrontadora, desagradável, obscena, humilhante, confusa, inapropriada ou que contenha imagens ou palavras pornográficas ou violentas;

4) Recomende aos seus filhos que nunca forneçam a senha virtual a quem quer que seja, nem aceitem brindes, prêmios ou presentes oferecidos pela Internet, assim como também jamais cedam a qualquer tipo de chantagem, ameaça ou pressão de colegas ou de qualquer pessoa online;

5) Lembre-se sempre que você, como adulto, e, com a convivência diária, torna-se um modelo de referência para seus filhos. Portanto, dar o primeiro exemplo: limite o seu tempo de trabalho no computador, quando em casa. Desconecte e esteja presencialmente com seus filhos.

PARA EDUCADORES E ESCOLAS

1) Informe de modo adequado e detalhado os educadores e professores sobre o uso ético, saudável e com segurança das tecnologias e aplicativos durante o tempo de convívio com crianças e adolescentes nas escolas e cursos;

2) Realize atividades com os alunos e palestras de prevenção e proteção de todos, estabelecendo regras e limites no contato diário entre professores-alunos, alunos-alunos, evitando mensagens e encontros com desconhecidos com o uso das tecnologias;

3) Temas como sexualidade e exploração sexual online, comportamentos de violência, cyberbullying, uso de drogas, “brincadeiras e desafios perigosos” devem fazer parte do currículo escolar e da programação da escola em atividades ou palestras de promoção de saúde e prevenção de riscos;

4) Fique atento aos sinais de riscos pessoais, sociais ou digitais que seu aluno possa apresentar;

5) Estabeleça redes intersetoriais com os pais e com as referências profissionais de especialistas para a proteção de sua escola e deixe sempre em local visível como denunciar casos de violência, sexting ou cyberbullying ou qualquer outro problema, no disque-denúncia tel.: 100 ou acessando a rede SAFERNET .

 PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES

1) Nas telas do mundo digital, tudo é produzido como fantasia e imaginação para distrair ou afastar do mundo real – portanto, não se deixe enganar no mundo virtual;

2) A senha é só sua, não compartilhe sua senha com ninguém, ninguém mesmo! Única exceção apenas para seus pais, que são responsáveis por você até completar os 18 anos, legalmente;

3)Preste atenção para não adicionar qualquer pessoa desconhecida e jamais marque encontros com pessoas estranhas ou conhecidas apenas da Internet e que enviam mensagens solicitando encontros com você;

4) Cuidado ao utilizar a webcam, evite a exposição se você estiver sem roupas ou mesmo no seu quarto ou sozinho em qualquer lugar;

5) Seja quem você é mesmo, sem criar avatares, heróis ou inimigos que nem existem, ou só existem na sua imaginação. Pode ser engraçado, mas nem sempre é brincadeira! Você pode se machucar à toa, fique sempre alerta aos desafios ou confrontos que podem terminar em problemas sérios, colocando sua vida em risco;

6) Seja respeitoso online e trate os outros como gostaria de ser tratado, afinal, você merece respeito de todos também. Evite repassar mensagens que possam humilhar, ofender, zombar ou prejudicar a pessoa que recebe este seu recado;

7) Para crescer, o seu corpo precisa de horas de sono e alimentação balanceada e saudável. Se você estiver se sentindo cansado, sonolento, com fome ou sem apetite, ou com dor de cabeça, nas costas, nos olhos ou nos ouvidos, desligue o seu celular ou seu computador, converse com seus pais ou consulte seu médico pediatra.

E aí, gostou das dicas do CSCM – Brasília? Se sim, comente e compartilhe esse post.

Clique aqui e conheça outras práticas pedagógicas, atividades e projetos significativos desenvolvidos pela Rede Sagrado