DestaqueEducação InfantilEducacionalEnsino Fundamental IEnsino Fundamental IIEnsino Médio
5 dicas para ter um bom relacionamento com adolescentes 

Postado em: 22 de fevereiro de 2022

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o período da adolescência é entre os 10 e os 19 anos de idade. Trata-se de uma época de transição entre a infância e a vida adulta, marcada pelo desenvolvimento físico, emocional, social, sexual e mental. 

É uma fase intensa, em que a personalidade do indivíduo também está em processo de consolidação e quando costumam ocorrer muitos conflitos com figuras de autoridade. 

No post de hoje, vamos explicar um pouquinho sobre o comportamento adolescente e dar 5 dicas para desenvolver um bom relacionamento com os filhos nessa fase da vida. Leia:

O comportamento dos adolescentes

A adolescência é ainda uma fase de muito autoconhecimento, em que opiniões e gostos são apurados. Por isso, o jovem concentra-se muito em si mesmo, na tentativa de descobrir-se enquanto indivíduo. Nesse sentido, é comum distanciar-se dos interesses da infância e passar a questionar autoridades, como pais e professores.

Fisicamente, é durante esse período que determinados hormônios começam a ter um papel mais importante no equilíbrio corporal. No cérebro, ocorre um aumento nos níveis de dopamina, que é guiada por prazer e recompensa. Acredita-se que esse neurotransmissor motive os adolescentes a procurar por sensações e emoções intensas.

Veja aqui algumas dicas para lidar com esses jovens e desenvolver uma boa relação com eles:

Dedique tempo 

Seu tempo é o melhor presente possível para oferecer ao adolescente com quem você deseja ter um relacionamento saudável. Não se trata de quantidade e sim de qualidade: seu filho deve saber que o tempo passado juntos é importante para você, e não uma obrigação. 

Assim, tenha momentos de conversa sem outras distrações e separe um tempo na sua agenda para almoçar ou jantar juntos, por exemplo. Tenha certeza de que ele saiba que é a sua prioridade. Embora muitas vezes não pareça, os adolescentes precisam sim do apoio e dedicação dos pais.

Mesmo no caso de pais separados, é possível manter contato diário via redes sociais e organizar encontros presenciais sempre que possível. Pais e filhos devem fazer parte da vida um do outro.

Tenha contato com a escola e com os amigos

A escola é uma grande aliada da família, que deve manter os pais informados sobre o comportamento do adolescente, rendimento escolar e quaisquer problemas que apareçam. Estar em contato com a escola significa participar da vida dele. 

Além disso, é importante também conhecer os amigos do adolescente em questão. Na adolescência, muitos comportamentos são provenientes da convivência em grupo. Por isso, saber quais são as companhias do seu filho pode fazer toda a diferença para compreender comportamentos. Assim, ofereça caronas, receba amigos em casa e demonstre interesse pela vida social dele.

Escute e dê apoio

Em geral, a maior parte dos adolescentes não gosta de receber longos conselhos e advertências. Por isso, mais importante do que falar, é escutar. Transforme seus discursos em questionamento, fazendo o adolescente refletir e dando atenção à opinião dele. Demonstrar interesse pelo que ele tem a dizer fará com que ele também se interesse mais pela sua opinião. Lembre-se de que o diálogo é uma via de mão dupla.

Escutar também significa dar apoio nos momentos difíceis e ter empatia. O adolescente precisa saber que terá seu apoio independentemente das circunstâncias. 

Estabeleça limites e regras claras

Existem dois erros muito comuns e catastróficos no que diz respeito aos adolescentes: não autorizar nada e autorizar tudo. Os limites muito rígidos geram revolta e desobediência. A falta de limites leva à inconsequência e à falta de responsabilidade, entre outros problemas.

Assim, é importante ter regras claras, estabelecendo limites razoáveis. Isso vale para a arrumação da casa, horários, desempenho na escola e comportamento em festas, por exemplo. O ideal é não negociar, mas sim flexibilizar quando os pais julgarem justo. Um aspecto importante é apenas criar regras que realmente tenham um motivo para existir, e quando necessário explicar esse motivo ao jovem.

Divirta-se!

É verdade que os adolescentes são intensos e muitas vezes imprevisíveis, mas eles também podem ser divertidos e animados! Lidar com eles de bom-humor e encontrar assuntos de interesse mútuo é mais que uma estratégia para ter um bom relacionamento, é uma forma de encontrar a felicidade juntos.

Dessa forma, aproxime-se, saiba do que seu filho gosta e tenha assuntos leves para conversar. Assistam filmes, combinem um almoço com a comida preferida de cada um, cozinhem juntos, joguem futebol, dancem, tenham hobbies! A aproximação gera confiança e forma vínculos que duram por toda a vida.

Gostou das nossas dicas de relacionamento com adolescentes? Não deixe de acompanhar as redes sociais da Rede Sagrado para ler mais sobre  adolescentes, estudo e desenvolvimento!