DestaqueEducação InfantilEducacionalEnsino Fundamental IEnsino Fundamental IIEnsino Médio
Como identificar o transtorno de ansiedade infantil

Postado em: 16 de fevereiro de 2022

De acordo com dados retirados de uma pesquisa feita pelo Sistema Online de Busca e Análise de Literatura Médica (MEDLINE), cerca de 10% das crianças sofre, ou sofrerá com algum transtorno de ansiedade. Essa é a segunda patologia psiquiátrica mais comum na infância, que pode atrapalhar o desenvolvimento, o rendimento escolar e até causar dores psicossomáticas.

Os pais ou tutores devem estar atentos aos sinais, para buscar atendimento especializado o quanto antes possível. Tratar a ansiedade desde cedo permite que a criança desenvolva mecanismos para enfrentar e lidar melhor com os próprios sentimentos.

Leia nosso artigo para entender melhor como é caracterizada a ansiedade nas crianças e adolescentes e ainda conhecer algumas dicas para lidar com essa situação:

Como identificar transtorno de ansiedade infantil?

O transtorno de ansiedade infantil é, muitas vezes, mais sutil que esse mesmo transtorno na idade adulta, e pode também se manifestar de maneiras diferentes das que imaginamos. 

Sentimentos como estresse, medo, angústia e preocupação ocorrem em seres humanos de todas as idades, e só são considerados patológicos quando desproporcionais ou prolongados. 

Geralmente, os sinais são identificados na fase escolar e ocorrem em diferentes frequências e intensidades. Identificar sintomas cedo evita prejuízos funcionais e diminui as chances de o quadro se agravar.

Lembramos ainda que as crianças demoram mais tempo que os adultos para processar acontecimentos e mudanças de vida. Por isso, a ansiedade pode vir à tona até meses após um evento traumático.

Os sintomas mais comuns

Em seguida, vamos detalhar alguns sintomas do transtorno de ansiedade infantil. Entretanto, lembre-se de que o diagnóstico deve ser realizado apenas por profissionais capacitados. É muito importante buscar ajuda de um especialista em saúde mental infantil, caso você identifique qualquer desses sinais no seu filho. Confira:

Distúrbios de sono

A dificuldade para dormir, a insônia e os pesadelos recorrentes podem ser sintomas da ansiedade. Muitas crianças com esse diagnóstico não conseguem dormir sozinhas, e às vezes passam a noite inteira na cama dos pais.

Medos e fobias

Crianças ansiosas, geralmente, desenvolvem mais medos que o normal. A fobia está entre os sintomas mais claros da ansiedade infantil. Ela pode ser relacionada a monstros, animais, insetos, escuridão, entre muitas outras questões.

Exigências com comida

É comum que crianças e adolescentes não estejam dispostas a comer verduras e legumes, e que os pais usem todos os seus recursos de persuasão para garantir uma alimentação saudável. Porém, no caso das crianças com transtorno de ansiedade esse problema alcança outro nível. Sair da zona de conforto é extremamente difícil para pessoas ansiosas, e por isso é muito complicado convencê-las a experimentar algo novo.

Rotina extremamente planejada

Uma criança ou adolescente com ansiedade costuma sentir-se perdida perante imprevistos e situações inusitadas, e por isso gosta de rotinas minimamente planejadas. É a previsibilidade que gera a sensação de segurança. Assim, quando acontece algo fora do planejado, é comum observar mau comportamento.

Rituais

Os rituais fazem parte do comportamento metódico que muitas vezes se manifesta junto ao transtorno de ansiedade. É uma questão diretamente relacionada à segurança proporcionada pela rotina, que já explicamos acima. Dessa forma, a criança ou adolescente adota rituais como: sentar-se sempre no mesmo local à mesa, só dormir com o quarto arrumado de determinada maneira ou exigir sempre as mesmas palavras de despedida dos pais ao ficar na escola, por exemplo.

Outros sintomas:

  • Alterações no apetite, podendo ser comer muito ou menos que o habitual;
  • Queda no rendimento escolar
  • Tontura, enxaqueca ou dores inexplicáveis
  • Retraimento ou isolamento social
  • Desmotivação
  • Medos e preocupações excessivas
  • Oscilação de humor
  • Irritabilidade ou apatia
  • Destruição de brinquedos ou objetos pessoais
  • Problemas digestivos

Como lidar com a ansiedade infantil no cotidiano

O apoio da família é fundamental para a criança e para o adolescente que manifesta transtorno de ansiedade. Lidar bem com a situação pode reduzir a frequência das crises de ansiedade e reduzir os sintomas. Todavia, deve-se também buscar tratamento adequado com profissionais da saúde.

Para saber como lidar com a ansiedade infantil, precisamos primeiramente lembrar que os pais ou responsáveis são os maiores exemplos de comportamento dos filhos. Por isso, controlar o próprio estresse e ter uma conduta agradável em casa é o primeiro passo. As crianças observam os pais, e entendem o comportamento deles como correto.

Além disso, deve-se oferecer suporte emocional, estar disponível para conversar e ouvir a criança, mostrando que os sentimentos dela são importantes. Os medos e fobias não devem ser tratados como insignificantes ou sem sentido, e sim como dificuldades que devem ser superadas. Tenha empatia, mostre que compreende como ela se sente, antes de dar conselhos.

Identificou sintomas de ansiedade no seu filho? Procure um especialista no assunto e faça uma avaliação. O acompanhamento psicológico será benéfico para todos os membros da família!

Compartilhe esse texto com o seu grupo de pais, o transtorno de ansiedade infantil é sério e deve ser divulgado!