ENEM 2019: SAIBA COMO SE DAR BEM!

A prova mais importante do ano para os alunos da terceira série do ensino médio está chegando! Nos dias 03 e 10 de novembro, jovens de todo o país realizam o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que, este ano, conta com mais de 5 milhões de inscritos. Para se destacar e garantir sua vaga na universidade, é importante estar bem tranquilo e preparado nesta reta final. Confira algumas dicas para se dar bem no Enem 2019!

ANTES DA PROVA

Você não quer virar meme na internet como um dos atrasados do Enem, certo? Então confira, com antecedência, o horário e o local da sua prova! Deixe tudo isso anotado em um lugar visível e de fácil acesso. Verifique o tempo de deslocamento e escolha o melhor percurso até o local de prova. Lembre-se: milhares de pessoas também estarão na mesma direção para realizar o exame, por isso programe-se e saia antecipadamente para evitar atrasos que possam vir a ser provocados pelo trânsito. Vale reforçar: se for utilizar transporte público, os horários do final de semana são reduzidos!

Faça uma revisão dos conteúdos e tente compreendê-los e, não apenas, decorá-los. Dessa forma você evita os famosos “brancos” durante a prova! Fique atento aos acontecimentos importantes do Brasil e do mundo em 2019. Leia análises sobre esses assuntos, para aprofundar o seu conhecimento. Eles costumam ser tópicos das questões todos os anos, é muito importante estar sempre atualizado!

Leia com atenção o edital do Enem 2019. Nele você encontrará informações importantes sobre os temas que serão cobrados nas questões!

  • O primeiro dia será composto por uma redação e duas provas: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias, cada uma com 45 perguntas objetivas.
  • O segundo dia será para a realização dos testes de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias, ambos com 45 questões.

Descanse bem no dia anterior às provas e cuide do seu corpo e da alimentação. Uma dica é consumir alimentos com alta concentração de Ômega-3, como salmão, atum e ovos. O nutriente favorece a comunicação entre os neurônios, melhorando a concentração e a memória! O carboidrato também auxilia na concentração e é uma ótima fonte de energia, sendo encontrado em cereais como aveia, arroz, pães e macarrão integral.

NO DIA DA PROVA

Esteja muito atento às atitudes que podem te desclassificar do Enem 2019! Lembre-se de desligar o seu celular ou qualquer equipamento eletrônico; itens como óculos escuros, bonés e fone de ouvido não são permitidos na sala; o ingresso é permitido, apenas, com seu documento de identificação original, atualizado e com foto. Lembre-se de levar tudo que você precisa, se você voltar em casa para buscar algo, talvez perca o horário de fazer a prova! Uma dica é fazer uma listinha com tudo o que você precisa levar e conferir logo antes de sair para prestar o Enem!

Leve seu lanche! Escolha alimentos leves como sanduíches, frutas e barras de cereal. E o mais importante: lembre-se da garrafinha de água. Manter-se hidratado é fundamental!

Iniciada a prova, leia o enunciado das questões com muita atenção, grife palavras-chave e destaque informações relevantes em gráficos e tabelas. Quando houver charges e quadrinhos, anote suas conclusões antes de ler as questões para evitar desentendimentos. Tudo isso economiza seu tempo e organiza os pensamentos!

Comece a prova pelo conteúdo que considerar mais fácil. Assim você ganha tempo e confiança para realizar o restante das questões.

Lembre-se de conferir o gabarito e separe um tempo para transcrevê-lo com calma, evitando erros ou rasuras que podem te desclassificar. Nesse caso, é como o velho ditado, “a pressa é a inimiga da perfeição”!

DICAS PARA A REDAÇÃO

Compreenda a proposta da redação e aplique conceitos de diversas áreas de conhecimento para desenvolver o texto. Dessa forma você impressiona a pessoa que irá corrigir e demonstra conhecimento!

Lembre-se que o Enem já informou que será cobrado um texto dissertativo-argumentativo, em prosa, onde você deverá defender uma tese embasada em argumentos consistentes. Portanto, utilize recursos como dados estatísticos, exemplos, pesquisas e fatos comprováveis para construir sua estratégia argumentativa e convencer o leitor da tese que está sendo apresentada por você.
Por isso é tão importante ler bastante e se inteirar dos acontecimentos do mundo nessa reta final, tudo isso te dará a base necessária para um excelente texto!

A redação deverá seguir os padrões da escrita formal da língua portuguesa e os candidatos serão avaliados em aspectos como estrutura, articulação e coesão das ideias apresentadas. Atente-se bem à gramática para não errar coisas que você já sabe, apenas por distração! Revisar o seu conteúdo após finalizado é uma prática muito assertiva!

Escreva o seu texto com letra legível para evitar dúvidas dos corretores ou até mesmo uma possível desclassificação. O limite é de 30 linhas escritas, então, planeje bem quantas serão destinadas à introdução, desenvolvimento e conclusão.

Se você estudou bastante e se preparou bem durante o ano, mantenha a calma para realizar uma prova tranquila. Não perca muito tempo em questões que não esteja conseguindo resolver e volte nelas após finalizar o restante do exame.

Se precisar conversar com alguém ou quiser mais dicas para fazer as provas, a Rede Sagrado está sempre de portas abertas! A equipe é altamente qualificada e está pronta para te ajudar nessa reta final.

E o principal: pensamento positivo para conquistar aquela SUA vaga na faculdade que você tanto deseja!

Quer mais dicas? Acompanhe as mídias sociais dos colégios e veja o que os ex-alunos, hoje universitários, recomendam.

Dica #4: https://youtu.be/FK1aMh5ih2E
Dica #3: https://youtu.be/4Txnp7RYLuw
Dica #2: https://youtu.be/OdkKBqpiKK0
Dica #1: https://youtu.be/I0oqOv1Ftqg

Sete dicas para as crianças desenvolveram uma boa leitura

O desenvolvimento da leitura deve ser estimulado desde a infância, pois, como se sabe, ela melhora o aprendizado dos estudantes, estimula o bom funcionamento da memória e auxilia na capacidade de interpretação, além de proporcionar ao leitor um conhecimento amplo sobre assuntos diversos. Assim, para que a criança crie o hábito de leitura, a participação da família é de suma importância nesse processo.

A “Ciranda Literária” é um trabalho realizado no Colégio Sagrado Coração de Maria (Vitória) com os estudantes desde o Maternal II e tem o objetivo de fortalecer ainda mais o hábito e o gosto pela literatura. Em sala de aula, é perceptível o quanto as crianças se envolvem com o projeto.

“Mesmo tão pequenas, são capazes de acompanhar as idas e os retornos dos livros à escola, relatam como foi o momento de contação da história com os pais, verbalizam do que mais gostam nas narrativas e demonstram muito entusiasmo no dia de levar o livro para casa. Desse modo, a “Ciranda Literária” é uma importante ferramenta para a construção do gosto pela literatura e do hábito da leitura, além de propiciar o trabalho com diversos conceitos naturais, matemáticos, sociais e da linguagem oral e escrita”, explica a professora do Maternal II, Deyse Ferrari.

Leitura em casa

Para que as famílias aproveitem de forma agradável e eficaz o momento da leitura e da contação de histórias com seus filhos, elaboramos, em sete dicas, algumas orientações:

  1. Escolha um lugar agradável e bem iluminado, isento de materiais e ruídos que possam dispersar facilmente a atenção da criança. Esse local pode ser sempre associado à leitura. Dessa maneira, o pequeno já saberá que estar ali significa dedicar-se ao livro;
  2. Escolha um horário em que a criança esteja tranquila para ler e contar histórias. Também não é aconselhável ler apenas antes de dormir, pois a criança pode estar cansada e não aproveitar o momento corretamente. É necessário que ela tenha tempo de exercitar a imaginação depois de ouvir a história;
  3. Antes de começar a leitura, apresente à criança a capa do livro, questionando sobre as imagens contidas nela. Assim, ela pode usar a imaginação para descobrir de que se trata a história.
  4. Diga o nome do autor, explicando que ele imaginou e escreveu essa história, colocando-a no livro para que todas as pessoas pudessem apreciá-la. Da mesma forma, não releve quem é o ilustrador, mostre que existe uma pessoa que cria a história e outra que desenha sobre a história, pois, embora possa acontecer, dificilmente a mesma pessoa faz as duas coisas.  Portanto, mostrar as fotos de ambos no final do livro também é muito válido;
  5. Leia todas as palavras do texto. Isso é importante para o enriquecimento do vocabulário da criança. Quando achar que uma palavra é de difícil entendimento, diga outra correspondente depois, para que ela associe seu significado. Na frase “O lobo tinha uma boca enorme”, por exemplo, você pode dizer: “O lobo tinha uma boca enorme, muito grande”.
  6. Crie um espaço onde seu filho possa guardar os livros. Esse acervo deve ser ampliado sempre que possível e os livros precisam ser apropriados à idade da criança. Assim, as literaturas devem acompanhar a evolução e o crescimento delas;
  7. Leia o livro até o final para depois estimular seu filho a dizer o que mais gostou da história e a comentar sobre ela. Isso ajuda a criança a não se perder durante a narrativa.

Para Elane Dellacqua Passos, mãe dos alunos João Paulo (três anos) e Catarina (cinco anos), o incentivo à leitura deve começar desde muito cedo na infância, pois trabalha a imaginação, promove o aumento do vocabulário infantil e de memória auditiva, tão importantes no processo de alfabetização. “Fiquei muito satisfeita em saber que, no colégio, as crianças têm esse contato com os livros desde o Maternal II, tanto no “Dia do livro”, quanto na “Ciranda Literária”. Os meus filhos esperam ansiosos para compartilhar os livros com os colegas e para vivenciar a contação de histórias, o que nos aproxima ainda mais enquanto família”.

É necessário entender que ler é diferente de contar histórias. Quando se lê uma história, as palavras do livro são seguidas fielmente, valorizando o texto da forma como o autor escreveu. Já quem conta uma história usa de improvisações, utilizando mais elementos da linguagem oral, interagindo com o ouvinte e agregando elementos à narrativa, como gestos, olhares, sons e expressões. Ambas são importantíssimas, pois a primeira valoriza o objeto cultural livro e a segunda faz parte da nossa cultura de contar histórias, exercitando a imaginação e a narrativa que perpassa geração em geração.

Deyse Ferrari, formada em Pedagogia, com pós-graduação em Educação Infantil e Psicopedagogia, é professora do Maternal II, do Colégio Sagrado Coração de Maria (Vitória), desde 2011.

Outubro Rosa: quando é o homem a desenvolver a doença

por Fernanda Morais – assessora de comunicação estratégica do Colégio Sagrado Coração de Maria de Belo Horizonte

Quando abraçamos uma campanha como esta, assumimos o compromisso de conscientizar toda a nossa Comunidade Educativa sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. E não poderíamos encerrar este mês de forma mais especial.  Erika Melo de Souza, mãe da nossa estudante Ana Paula Melo de Souza Roedel Evangelista, nos honrou com este emocionante depoimento sobre a relevância de campanhas de prevenção e sobre um caso na família: o câncer de mama masculino.

“Parabéns à equipe da Rede Sagrado pela iniciativa de participar da campanha do Outubro Rosa. Gostaria de conversar um pouquinho com vocês a respeito de um problema quase invisível nessa campanha tão importante: o câncer de mama masculino. É aquela doença que muita gente diz: Uai, homem também tem câncer de mama? Pois é, tem sim.

A história de hoje é de um deles, meu pai, o Sr. João Galdino de Souza Filho. Ele foi diagnosticado com um tipo de câncer conhecido como “mamilo invertido”. Quando recebemos a notícia, a mastologista nos informou que se tratava de um câncer antigo. Então passamos a conviver com a cirurgia de mastectomia, quimioterapia, radioterapia e internações. Podemos dizer que tivemos sorte de tê-lo conosco durante 9 anos depois do diagnóstico. Durante esse período, ele teve a melhor sobrevida possível e nunca deixou de fazer tudo o que gostava. Mas nós o perdemos. No próximo sábado, 28/10, completará 7 anos de sua partida.

Fica a saudade e também fica a dúvida em nós, filhas, filhos e netas: será que também temos o mesmo gene que o deixou doente? Será que o cigarro, que foi companheiro do meu pai durante décadas, contribuiu com a doença?

O que sei é que, provavelmente, se naquela época tivéssemos sido alertados por campanhas e soubéssemos que homem também pode ter câncer de mama, talvez ele pudesse ter sido diagnosticado precocemente e, quem sabe, não estaria aqui hoje vendo a Aninha, sua neta e aluna do Sagrado, crescer!”